domingo, 10 de agosto de 2008

projeto na sala de informática

ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL – TUBARÃO
GERENCIA DE EDUCAÇÃO
EEB SENADOR FRANCISCO BENJAMIN GALLOTTI
















PROJETO: SAÚDE NA INFÂNCIA E INCLUSÃO



























Tubarão, junho de 2008.







1. TEMA DO PROJETO: SAÚDE NA INFÂNCIA E INCLUSÃO


2. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR:

EEB Senador Francisco Benjamin Gallotti
Código: 02-01-00666-1-01
Rua: Altamiro Guimarães, 1615 – Tubarão (SC)
Telefone: (48) 622-0224 (fax)


2. JUSTIFICATIVA

A Escola de Educação Básica Senador Francisco Benjamin Gallotti instituiu em 1962 o Curso de Formação de Docentes da Educação Infantil e os anos iniciais do Ensino Fundamental, em nível médio, na modalidade Normal, mantendo atualmente 02 (duas) turmas, freqüentadas por 60 (sessenta) alunos.
A proposta pedagógica do curso prioriza o desenvolvimento de práticas educativas que promovam a aquisição dos conhecimentos essenciais ao exercício da profissão e que garantam a constituição de habilidades, competências e valores necessários para sua inserção no mundo do trabalho.
Os conhecimentos, sobre o tema transversal Saúde, são essenciais para que os alunos, futuros docentes da Educação Infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, exerçam “... práticas de educação e cuidados, que possibilitem a integração entre os aspectos físicos, emocionais, afetivos, cognitivo/lingüísticos e sociais da criança, entendendo que ela é um ser completo, total e indivisível.”, como preconiza as Diretrizes Nacionais Curriculares da Educação Infantil e para que possa integrar os conteúdos “.... em torno do paradigma curricular, que vise a estabelecer a relação entre a educação fundamental e ... a vida cidadã através da articulação entre vários dos seus aspectos como ... a saúde”, o que é previsto nas Diretrizes Nacionais do Ensino Fundamental.
As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica prevê que o atendimento aos portadores de necessidades educacionais especiais deve ser realizado em todas as etapas e modalidades “ ... terá início na educação infantil, nas creches e pré-escolas, assegurando-lhes os serviços de educação especial sempre que se evidencie, mediante avaliação e interação com a família e a comunidade, a necessidade de atendimento educacional especializado.” Portando o tema Inclusão é de extrema relevância e deve ser abordado na formação dos profissionais que atuarão na área.
A matriz curricular em vigência no Curso de Magistério não inclui disciplinas que abordem especificamente conteúdos sobre Saúde e Inclusão.
O presente projeto pretende oferecer informações e conhecimentos específicos sobre saúde e inclusão, através das diversas atividades que serão desenvolvidas, com o objetivo de instrumentalizar os alunos em seu trabalho cotidiano nas escolas.
O tema Saúde abordará conteúdos sobre doenças na infância, prevenção às deficiências, primeiros socorros e obesidade infantil. Foram priorizados esses conteúdos devido à realidade apresentada no campo de trabalho do município de Tubarão. A maioria da clientela do curso de magistério terá oportunidade de emprego, ou já exercem atividades relacionadas, como exemplo de estagiários, em centros de educação infantil da rede municipal ou particular de ensino.
A EEB. Senador Francisco Benjamin Gallotti na etapa da Educação Básica - Ensino Médio é Pólo no atendimento de alunos de deficiência auditiva. O tema Inclusão, portanto será abordado focalizando a Língua Brasileira de Sinais – libras.


3. OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM

Objetivos Gerais:

Complementar os conhecimentos das disciplinas do currículo do curso de Magistério, através da abordagem de conteúdos básicos sobre saúde e atendimento aos portadores de necessidades educacionais especiais, promovendo a inclusão.

Objetivos Específicos:

Didática da Educação Infantil
Compreender a inclusão como fator indispensável ao desenvolvimento da criança na busca da identidade e para o exercício da cidadania.
Estudar a história e a legislação da educação inclusiva.
Adquirir conhecimentos básicos sobre deficiência visual, auditiva, física e mental e sobre os princípios e estratégias da escola inclusiva.

Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino de Ciências
Compreender a necessidade e a importância do tratamento da desnutrição infantil.
Reconhecer a importância de uma boa alimentação.
Identificar a obesidade infantil como doença e suas formas de tratamento.

Fundamentos Teóricos e Metodológicos da Sociologia da Educação
Identificar as origens das doenças infantis do Período Medieval.
Contextualizar os problemas da infância com as condições econômicas do Período Medieval.
Refletir sobre as políticas de proteção à saúde e a infância na sociedade brasileira atual.

Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino de Geografia
Identificar as causas e conseqüências da mortalidade infantil no Mundo, Brasil, Santa Catarina e Tubarão.
Representar no espaço geográfico os índices de mortalidade infantil.

Interdisciplinares
Conhecer os procedimentos e práticas de medidas preventivas às deficiências.
Aprender formas básicas de atendimento de primeiros socorros, necessários nas escolas.
Adquirir conhecimentos sobre nutrição e obesidade infantil.
Conhecer as principais doenças que afetam a criança e a importância das vacinas como formas de prevenção.
Reconhecer a existência de crianças com altas habilidades, autismo e hiper-atividade e a importância do papel da escola na identificação e encaminhamento aos serviços especializados.
Identificar os portadores de deficiência auditiva, através das características apresentadas em sala de aula, e a importância da comunicação com a linguagem brasileira de sinais.
Conhecer o trabalho da escola especial no atendimento aos portadores de necessidades educacionais especiais.


4. CONTEÚDOS

Didática da Educação Infantil
História da Educação Especial.
Fundamentos da Educação Inclusiva: principais características e estratégias da Escola Inclusiva.
Defcttologia: princípios do desenvolvimento através da interação e da compensação
social (Vygotsky).
Legislação da Educação Inclusiva: documento internacional e brasileiro.
Tipos deficiências: visual, auditiva, física e mental.

Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino de Ciências
Desnutrição: Histórico no Brasil. Principais características. Causas e conseqüências.
Obesidade Infantil: Causas e conseqüências. Tipos. Responsabilidade familiar e da escola. Fatores psicológicos.

Fundamentos Teóricos e Metodológicos da Sociologia da Educação
História social da família.

Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino de Geografia
Representação cartográfica.
Orientação espacial.

Interdisciplinares
Tipos de Deficiências e Formas de Prevenção.
Primeiros Socorros.
Nutrição.
Obesidade Infantil.
Doenças Infantis.
Vacinação.
Hiper-atividade.
Altas habilidades.
Língua Brasileira de Sinais – Libras.
Proposta Pedagógica: metodologias de ensino, recursos didáticos diferenciados e processos de avaliação adequados ao desenvolvimento dos alunos que apresentam necessidades educacionais especiais.



5. METODOLOGIA

Partindo de problematizações referentes aos temas serão desenvolvidos conteúdos pelas áreas de conhecimento, sendo estes complementados com atividades multidisciplinares como palestras e visita a Fundação Catarinense de Educação Especial.

Atividades:
Pesquisas e estudos de bibliografias sobre os conteúdos.
Debates em pequenos e grandes grupos.
Registros e apresentação das etapas dos trabalhos desenvolvidos.
Apresentação de vídeos: Educação Inclusiva, Deficiência: mito e realidade, Mortalidade Infantil, Desigualdades Sociais e Saúde Pública.
Elaboração de mapas, gráficos e tabelas com representações dos índices de mortalidade infantil.
Palestras com profissionais das áreas específicas de conhecimento abordando os temas: Deficiência Mental
Primeiros Socorros
Nutrição e Obesidade Infantil
Doenças Infantis e Vacinas
Portadores de DA e Língua Brasileira de Sinais – Libras
Portadores de DV
Pré-Natal
Distribuição aos alunos de Material Educativo sobre Portadores de Necessidades Educacionais Especiais.
Viagem de estudos: Visita à Fundação Catarinense de Educação Especial.

Cronograma
Elaboração do projeto: maio.
Período de desenvolvimento: junho e julho.
Palestras: 17/06 – Primeiros Socorros
23/06 - Portadores de DA e Linguagem Brasileira de Sinais – Libras
25/06 – Doenças Infantis e Vacinas
02/07 - Portadores de DV
04/07 – Deficiência Mental
Mês 07: Nutrição e Obesidade Infantil
Pré-Natal

Culminância: 03/07 - Viagem de estudos: Visita à Fundação Catarinense de Educação Especial.

6. ENVOLVIDOS

· Alunos da 3ª e 4ª séries do Magistério
· Professores: Carmem Brum Furtado
Dalva Fernandes
Gisele da Silva
Solange Rodrigues
· Suporte Pedagógico: Isaltina Antonello e Márcia Dalva Vechi
· Direção: Vera Regina de Quadros Soares Reis e Maria da Graça Bento Vieira
· Palestrantes: Akilson H. B. Machado
Edna Pola
Jackson de Oliveira
Sabrina Machado Bittencourt Gazola
Olga
Vânio Faraco


7. AVALIAÇÃO

O projeto será desenvolvido pelos professores, assessorado pelo suporte pedagógico e acompanhado pela direção. Será elaborado um relatório final, procurando identificar pontos a serem melhorados, com o objetivo de fundamentar novos projetos para o curso de Magistério.


8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

TVEscola. Ministério de Educação. Secretaria de Educação à Distância.
· Resolução CNE / CEB de julho de 2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica.
Decreto Nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei Nº 7.853 que dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências.
Lei Nº 7.853 de 24 de outubro de 1989, Dispõe sobre o apoio às pessoas portadoras de deficiência, sua integração social, sobre a Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência - Corde, institui a tutela jurisdicional de interesses coletivos ou difusos dessas pessoas, disciplina a atuação do Ministério Público, define crimes, e dá outras providências.
FERREIRA, Martins Roberto. Sociologia da Educação. Editora Moderna. 1998.

2 comentários:

Ottinho disse...

Muito interessante o projeto de sua escola, pois com a inclusão de alunos portadores de necessidades especiais é imprescindível que os futuros educadores tenham o conhecimento sobre essa nova realidade escolar, principalmente os que atuam nas séries iniciais, onde há um grande número de alunos especiais matriculados. Parabéns pela iniciativa! Sucesso na aplicação do projeto!

mattos.soares@bol.com.br disse...

Parabéns,pelo magnifico trabalho, que nos apresentou. Espero em breve, poder compartilhar alguns temas da área que atuo. Sou Especialista em Ensino Religioso.
Até breve.
Profª:Terezinha.